Atualmente, mais de 50% dos homens estão acima do peso

Atualmente, mais de
50% dos homens estão
acima do peso

Guidelines de tratamento

Guidelines de tratamento

As sociedades médicas internacionais Associação Europeia de Urologia (EAU), Sociedade Internacional do Estudo do Envelhecimento Masculino (ISSAM), Sociedade Internacional de Andrologia (ISA), Sociedade Americana de Andrologia (ASA), e da Academia Européia de Andrologia (EAA) emitiram recomendações relacionadas à definição, investigação, tratamento e acompanhamento de homens com hipogonadismo de início tardio.1,2 Eles recomendam:

  • Avaliar o paciente 3 meses após o início do tratamento, em seguida, anualmente, para avaliar a resposta de sinais e sintomas do hipogonadismo para o tratamento e avaliar quaisquer eventos adversos. A falta de benefícios das manifestações clínicas deve resultar em interrupção do tratamento. Como a testosterona normalmente resulta em melhorias no humor e bem-estar, o desenvolvimento de padrões de comportamento negativos durante o tratamento pedem modificações na dose ou descontinuação da terapia.
  • Monitorar os níveis de testosterona sérica em 2-3 meses após o início do tratamento para assegurar que níveis fisiológicos médios sejam atingidos.
  • Verificar o hematócrito no início, aos 3 meses, e, em seguida, anualmente. O tratamento deve ser interrompido se o hematócrito for > 54%, indicando policitemia. O paciente deve ser avaliado para hipóxia e apnéia do sono. Quando o hematócrito diminuir para um nível seguro a terapia pode ser restabelecida com uma dose reduzida.
  • Medir a densidade mineral óssea da coluna lombar e/ou colo do fêmur após 1-2 anos de terapia com testosterona em homens com osteoporose ou fratura por trauma.
  • Realizar o exame de toque digital retal e determinação dos níveis de antígeno prostático específico (PSA) no início do estudo em homens com idade superior a 45 anos, então em 3 a 6 meses após o início do tratamento com testosterona, em 12 meses, e, em seguida, anualmente (ou de acordo com as normas dos protocolos de triagem de câncer de próstata).
  • Avaliar os eventos adversos específicos de cada formulação em cada visita.

Referências

  1. Bhasin S, Cunningham GR, Hayes FJ, et al. Testosterone therapy in adult men with androgen deficiency syndromes: an endocrine society clinical practice guideline. J Clin Endocrinol Metab 2006; 91(6): 1995-2010
  2. Wang, C., E. Nieschlag, R. Swerdloff, et al. Investigation, treatment and monitoring of late-onset hypogonadism in males: ISA, ISSAM, EAU, EAA and ASA recommendations. Eur J Endocrinol 2008, 159(5): 507-514

Saiba mais em

Diagnóstico

Os sintomas de hipogonadismo podem variar de acordo com a pessoa.

Terapia

A terapia de reposição de testosterona é caracterizada por uma larga margem de segurança e boa tolerabilidade.

Seus Pacientes

Informações úteis para médicos e seus pacientes.